Res#6: O Bom Compartilhar

 

<<RES#6 Novos territórios>>

ResTelinha – Circuito de Residências em Educação, Arte e Tecnologia// Residência integrada Media Lab UFG

De 24 de setembro a 30 de outubro // De Segunda a Sexta-feira – 11:00 as 19:00 no Laboratório Criativo – Centro Gustav Ritter – Goiânia.

www.res-telinha.art.br

_ Res# 6 Novos Territórios: Ações Hacking para o “Bom Compartilhar”

A Casa da Árvore Projetos Sociais, em parceria com o Mediala Lab UFG, apresenta ResTelinha – Res#6 Novos Territórios, sexta edição do Circuito de Residências em Educação, Arte e Tecnologia.

O Res#6 – Novos Territórios, consiste numa etapa de residência criativa, artística, social e tecnológica em forma de laboratório permeado por diferentes atividades divididas em 4 semanas de atividades abertas ao acompanhamento do público em geral. O objetivo fundamental da Res#6 é fomentar o desenvolvimento de um projeto prático de arte e tecnologia desenvolvido pelos artistas selecionados Juan Carlos León e Quiliro Ordóñez (ambos provenientes do Equador) em colaboração com um grupo interdisciplinar formado por pesquisadores e alunos de iniciação a pesquisa da UFG – Universidade Federal de Goiás. Na quarta semana da residência haverá uma etapa de socialização do projeto, visando a participação de alunos e professores do Centro Gustav Ritter, assim como estudantes de diferentes faculdades e pessoas interessadas do bairro de Campinas e região na cidade de Goiânia.

A sexta edição do projeto de residência ResTelinha é resultante de uma parceria da OnG Casa da Árvore Projetos Sociais, o Centro Cultural Gustav Ritter e o Media lab UFG da Universidade Federal de Goiás. A Res#6 tem apoio da Universidade Estadual de Goiás, Secretaria Estadual de Cultura de Goiás e o patrocínio da Petrobras – Programa Desenvolvimento e Cidadania.

 

_Projeto selecionado RES#6: Novos territórios – Ações Hacking para o “Bom Compartilhar” – Juan Carlos León e Quiliro Ordóñez (Equador) // midiateca, hardware livre, programação, compartilhamento

_Descrição:

O “Bom Compartilhar” relacionado as ações hacking propostas pelos artistas Juan Carlos León e Quiliro Ordóñez, se baseia na combinação da filosofia quichua do Sumak Kawsay – o “Bom Viver”, e o conceito da Cultura Livre. Estas noções servirão como parâmetros conceituais para o desenvolvimento de um espaço físico e digital dedicado ao copyleft, ao livre intercâmbio de informações e recursos culturais e uma reflexão sobre o reordenamento dos saberes na contemporaneidade. Estes conceitos também orientam a construção da MEDIATECA M.A. na cidade de Quito – Equador, idealizado e coordenado por Juan Carlos León.

As Ações Hacking para o “Bom Compartilhar” utilizarão como dispositivos constituintes o E-ler, unidades conceituais e tecnológicas copyleft desenvolvidas por Juan Carlos León e Quiliro Ordóñez. Estes dispositivos se articulam através de módulos criados para o livre compartilhar e para diferentes práticas de leituras de recursos informacionais. Estas ilhas de informação e descargas funcionam através da internet e podem ser implementados em distintas zonas de uma cidade ou bairro com uma conexão ADSL (banda larga) com um objetivo público e comum. Toda a informação dos módulos E-Ler é organizada e gestionadas na WEB a partir de softwares livres e estarão abertas à contribuição do público em geral.

O objetivo das Ações Hacking para o “Bom Compartilhar” é instalar um dispositivo barato y copyleft (livre) para criar um circuito de zonas de descarga, ativadas simultaneamente no espaço virtual da web e no espaço físico das localidades. Os conteúdos que serão disponibilizados nas ilhas descargáveis serão pertinentes aos interesses da comunidade local. Com o objetivo de identificar o perfil dos colaboradores e o interesse das comunidades, serão realizadas pelos artistas residentes e praticas de mediação e mapeamentos em vários pontos da cidade. No Laboratório Criativo no Centro Gustav Ritter será montada uma estrutura de visualização dos fluxos informacionais onde poderemos monitorar e seguir alimentando de dados os pontos E-ler.

 

_Procedimentos:

Ao longo das três primeiras semanas o residente desenvolverá o projeto proposto no Laboratório Criativo do centro Gustav Ritter com o acompanhamento e participação de pesquisadores de professores e alunos de iniciação científica indicados pelo do Media Lab UFG e a equipe do ResTelinha. Algumas atividades expositivas estão previstas nesta etapa. Na quarta semana de laboratório ocorre uma etapa de socialização com encontros com grupos de trabalho, workshops, exposição, performance, etc.

Todo o processo terá suporte e acompanhamento científico do Media Lab da UFG que indicará colaboradores para a discussão dos projetos, em níveis poéticos, estéticos e pragmáticos, de base tecnológica e de produção, bem como a possibilidade de acompanhamento dos trabalhos por graduandos e pós-graduandos provenientes dos programas de pós-graduação em Música, Ciência da Computação, Comunicação e Arte e Cultura Visual. Sobre a exposição no Medialab-UFG se montará uma visualização de dados que mostrará o funcionamento do circuito. Através desta visualização poderemos monitorar e seguir carregando de mais informação os pontos E-ler.

_Etapas do laboratório:

Os residentes propõem a realização de um laboratório em 3 etapas, uma cada semana:

#1 Apresentação: Introdução a abordagem do “Bom Compartilhar” e suas possibilidades no campo da pedagogia da arte. Os residentes também apresentaram um breve panorama de seus projetos desenvolvidos anteriormente no Equador e em outros países.

#2 Laboratório técnico criativo: A segunda etapa estará enfocado nos profissionais da programação e eletrônica. O objetivo será mostrar todo o processo de construção e programação do dispositivo e a programação do servidor.

#3 Práticas de gestão dos recursos: Na terceira etapa se trabalhará a partir dos conteúdos que se necessitam para ativar os dispositivos sobre a gestão do servidor web. Também será configurada a plataforma de Visualização de Dados para o Monitoramento dos dispositivos de descargas.

 

_Sobre os autores da proposta:

Juan Carlos León (1984, Guayaquil-Ecuador)

O artista equatoriano Juan Carlos León, formado Instituto Tecnológico Superior de Artes do Equador (ITAE) desenvolve diferentes projetos a partir de duas matrizes discursivas: O eixo social-tecnológico e o eixo político-cultura-institucional. Sempre de maneira crítica, reflexiva e buscando ativar sentidos a partir de mediações constantes. Juan Carlos León atualmente dirige e desenvolve o projeto da Mediateca Mariano Aguilera no Centro de Arte Contemporânea de Quito, a primeira midiateca copyleft do Equador.

Em 2011 criou e coordenou o Diferencial Hub Medial, espaço independente que trabalha com tecnologia, cultura e arte na cidade de Guayaquil. Entre 2009 e 2010 realizou uma residência no Escuelab (Centro de tecnologia, arte e espaço social) em Lima (Peru), onde começou a explorar plataformas midiáticas de game-art. Também foi residente do projeto Terra Uno em Liberdade MG (Brasil), além de ser contemplado com a subvenção ortogada por Cifo Cisnero Fontanals Art Foundation em Miami (EUA).

Entre 2007 e 2009 foi responsável pelo projeto Ciudadenmonos, registro-antropológico dos barrios periféricos Balearia Estacio na cidade de Guayaquil onde desenvolveu o trabalho CI Proyecto em diálogo com os comerciantes informais da região. O projeto consiste na utilização de programas 3D como ferramentas para o estudo e planejamento de estruturas sócio-tecnológicas para a melhora das condições de execução do comercio informal.

http://juancarlosleon.wordpress.com
http://diferencialhubmedial.wordpress.com
http://www.lastroarte.com/juan-carlos-leon

Quiliro Ordóñez (1969, Quito)

Nascido na capital Quito, Quiliro Ordóñez é programador e ativista do software livre. Atualmente preside a ASLE (Associação de Software Livre do Equador) e trabalha com o projeto ‘Banco de Tiempo Ecuador’ enfocado no fomento do uso de software como ferramenta de inclusão digital e equidade social.
Desde 2005 realiza conferências em diversos eventos na América do Sul como o Software Freedom Day, Congresso Nacional de Software Libre (Venezuela), Latinoware (Brasil) entre outros. Quiliro trabalha com diversos programas open sources como frameworks e linguagens livres como HTML5, Ruby on Ralis, Bash, QCAD, Freemind, Squid, IPTables, Apache, MySQL e Firewalls.

O programador e ativista que já instalou sistemas operativos GNU (livres) em mais de 2000 computadores tem como “luta sócio-política” a eliminação dos monopólios no plano físico e no plano das idéias e das obras criativas. Para Quiliro é necessário manter os recursos disponíveis e desmonopolizados para a sustentabilidade do mundo en que vivemos. O programador usa seus conhecimentos de softwares, direitos de autor, patentes e marcas distintivas assim como a economia para lutar por estes objetivos.

http://quiliro.wordpress.com

- Circuito de Residências em Educação, Arte e Tecnologia – ResTelinha

Realizado desde 2011 pela Casa da Árvore Projetos Sociais e coordenado pelo artista intermídia Nacho Durán o Circuito de Residências em Educação, Arte e Tecnologia – ResTelinha é composto por estâncias de criação colaborativa e de investigação, através da experimentação de novas dimensões da expressão artística no contexto da cultura digital e da sociedade em rede. O ResTelinha tem entre seus desdobramentos a apropriação pedagógica das práticas desenvolvidas coletivamente durante as residências para reaplicá-las em ambientes escolares e em plataformas de educação à distancia, através de diferentes metodologias desenvolvidas pela Casa da Árvore.

O sexto edital do Circuito de Residências em Arte, Tecnologia e Educação, diferente das edições anteriores, foi aberto também a artistas e pesquisadores de outros países. Foram recebidas propostas procedentes da região Sudeste do Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Equador, Portugal, Itália e Espanha. O processo de seleção esteve a cargo de uma comissão mista formada por integrantes da Casa da Árvore e do Medialab UFG: Dr. Cleomar Rocha (Coordenador do Media Lab UFG), Nacho Durán (Coordenador das residências ResTelinha), Aluísio Cavalcante (Diretor da Casa da Árvore) e Daniel Gonzalez Xavier (Coordenador de comunicação da Casa da Árvore). No processo de seleção se valorizou fundamentalmente a qualidade artística e técnica da proposta; a vocação multidisciplinar, o perfil e trajetória artística dos candidatos e a inclinação ao diálogo com os contextos sociais e a as culturas locais proposto em cada projeto.

 

_Histórioco de residências já realizadas no projeto ResTelinha:

 

Res#1: Nacho Durán [SP] – Experimentos // vídeo DIY, vídeo 360, panoramas, videoclip, cartografias, HTML5

 

 

 

 

 

Res#2: Kelly Lima [PE] – Interfaces da Era Digital: ‘Totem Binário’ e ‘A Torre’  // escultura, cerâmica, instalação, videoarte, intervenção intervenção urbana, QRcode

 

 

 

 

 

Res#3: Coletivo Azucrina Records: Vanessa de Michelis e Manuel Andrade [MG] – ‘Do Áudio ao Bending: Trilhando Campos Sonoros’ // ouvido, música experimental, circuit bending, performance, captação e edição de áudio

 

 

 

 

 

Res#4: Renato Ribeiro [MG@SP] – Roteiro para websérie // laboratório de roteiro, websérie

 

 

 

 

Res#5: Ricardo Palmieri [SP] – Gravação de websérie // laboratório de atores, ferramentas de vídeo caseiras, gravação de vídeo

 

 

 

 

 

 

 

————————————————————————————————–

_Instituições, programas e plataformas gestoras:

Casa da Árvore Projetos Sociais - organização não governamental sem fins lucrativos sediada em Palmas/ TO e Goiânia/Go, más com atuações em diferentes estados e setores da sociedade. A Casa da Arvore é responsável por diferentes projetos educativos que utilizam metodológicas inovadoras e participativas junto a ferramentas tecnológicas cotidianas, buscando valorizar e estimular os indivíduos a desenvolverem suas próprias habilidades e capacidades a fim de terem um protagonismo critico, artístico, educativo e social.
Coordenador geral: Aluísio Cavalcante

www.casadaarvore.art.br

Media lab UFG – centro de pesquisa, desenvolvimento e inovação tecnológica em Mídias Interativas vinculado à Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Federal de Goiás. O Núcleo de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Mídias Interativas (Media Lab) da Universidade Federa. Media Lab / UFG realiza pesquisas e inovação tecnológica com o intuito de tornar a UFG referência Nacional na área.
Coordenador geral – Dr. Cleomar Rocha

www.medialab.ufg.br

Centro Cultural Gustav Ritter – unidade da Secretaria de Estado da Cultura (Secult Goiás), ligada à Superintendência de Patrimônio Histórico e Artístico onde funcionam as Escolas de Dança e Música do Departamento de Formação Artística e a Orquestra de Violeiros do Estado de Goiás. O Centro Cultural Gustav Ritter foi instalado na antiga Casa dos Padres Redentoristas, adquirida em 1986, pelo governo do Estado de Goiás e inaugurado em 1988. Situado no bairro de Campinas, o prédio, em estilo art-déco tardio, teve sua construção iniciada em 1946 e foi concluído em 1950, tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico do Estado de Goiás em agosto de 1998.
Diretor – Edmar Carneiro

Laboratório Criativo – Desenvolvido pela Casa da Árvore Projetos Sociais e atualmente em processo de implementação no Centro Cultural Gustav Ritter é um espaço aberto para experimentações colaborativas e desenvolvimento de processos inovadores de aprendizagem e de produção artística. O ambiente servirá de ponto convergência para uma rede aberta de educadores, alunos, artistas e pesquisadores interessados em explorar as novas dimensões da educação e da arte no contexto da cultura digital, integrando as experiências locais ao mapa da produção nacional contemporânea.

_Coordenadores:

_Coordenação Restelinha – Nacho Durán

Nascido nas Astúrias, Espanha, e residindo no Brasil desde 2001. Produziu vários trabalhos em novas mídias que têm como elo em comum a pesquisa e experimentação com micro-cinema, interatividade e VJing, produzindo VJclips, documentários e vídeos experimentais para televisão, celular e internet, assim como instalações multimídia, com os coletivos TeleKommando (telekommando.net), LAT-23 (lat-23.net) e United VJs (unitedvjs.com) entre outros. Ministra palestras e oficinas sobre produção audiovisual experimental, mídias locativas e jornalismo 2.0 que já foram realizadas em todas as regiões do Brasil, Argentina, Bolívia, Canadá, Colômbia, Cuba, Espanha, Estados Unidos, França, México, Peru e Venezuela, em festivais, centros culturais e de inclusão digital. Desde 2011 reside em Goiânia e coordena o Circuito de Residências em Arte, Tecnologia e Educação ‘ResTelinha’.

_Coordenação Medialab UFG – Dr. Cleomar Rocha

Pós-doutor em Estudos Culturais (UFRJ), Pós-doutor em Tecnologias da Inteligência e Design Digital (PUC-SP), doutor em Comunicação e Cultura Contemporâneas (UFBA), Mestre em Arte e Tecnologia da Imagem (UnB), Especialista em Gestão Universitária (UNIFACS) e Licenciado em Letras (FECLIp). Professor do Programa de Pós-graduação em Cultura Visual, Faculdade de Artes Visuais, Universidade Federal de Goiás. Coordenador do Laboratório de Investigação em Mídias Eletrônicas (LIME) e do Núcleo de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Mídias Interativas da UFG (MediaLab UFG). Artista pesquisador com projetos/pesquisas em design de interfaces, mídias interativas, interfaces computacionais e arte tecnológica.

————————————————————————————-

ResTelinha – Circuito de Residências em Educação, Arte e Tecnologia// Residência integrada Media Lab UFG <<RES#6 Novos territórios>>

De 24 de setembro a 30 de outubro| Segunda a Sexta-feira| Entrada gratis| Horário11:00 as 19:00 |Local Centro Cultural Gustav Ritter | EndereçoAvenida MarechalDeodoro da Fonseca, nº 237, atrás da igreja Matriz de Campinas, em Goiânia.

 

Contato

Coordenação geral Restelinha – Nacho Durán res@res-telinha.art.br

Comunicação e assessoria de imprensa – Daniel Gonzalez Xavier – indiempire@yahoo.com.br

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>